Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Convulsões e Epilepsia

 

A Convulsão é uma contração violenta e incontrolável dos músculos do corpo, que produz sacudidelas dos braços, pernas e cabeça. Acompanha-se de perda de consciência. Pode haver perda de saliva pela boca, mordedura da língua e perda de urina.

 

Uma convulsão pode ser devida a muitas causas, como por exemplo, a epilepsia, as doenças cardiovasculares ou mesmo o alcoolismo. Uma convulsão não é o mesmo que epilepsia. Na epilepsia, as convulsões devem-se a uma alteração do cérebro, no qual se produz uma atividade elétrica excessiva.

 

A epilepsia não é uma doença mental, nem é um sinal de pouca inteligência. À parte das convulsões, uma pessoa com epilepsia não é diferente das outras.

 

Convulsões e Epilepsia

 

 

O que deve fazer?

 

Durante uma Convulsão

 

  • As pessoas que presenciarem a convulsão devem procurar manter a calma e fazer o seguinte:
    • Evitar que o doente se magoe: proteja-o da queda e deite-o no chão, afastando dele todos os objetos com os quais se possa magoar.
    • Procurar colocar a pessoa virada para o lado esquerdo, de forma a que se vomitar, o vómito saia pela boca.
    • Não colocar nada na boca à força.
    • Não tentar travar os movimentos convulsivos.
    • A maioria das convulsões não é perigosa. Não necessita chamar um médico ou uma ambulância, exceto se não se conhecem os antecedentes da pessoa ou se a convulsão durar mais de 10-15 minutos. Nestes casos ligue 112.
    • Quando a convulsão tiver acabado, deixe que a pessoa descanse, se esta o desejar.

 

Convulsões e Epilepsia

Álcool

 

Como Prevenir a Convulsão

 

  • Na epilepsia, o mais importante para controlar a doença é cumprir estritamente o tratamento. Tome a sua medicação, na quantidade e no horário indicados. Mesmo com o tratamento correto podem surgir convulsões. Para preveni-las procure fazer o seguinte:
    • Mantenha um ritmo de sono estável. Durma horas suficientes.
    • Não beba álcool nem consuma drogas.
    • Não tome medicamentos por sua conta.
    • Evite os estímulos luminosos e os sons intensos.
  • Deve evitar os desportos de risco e os trabalhos com maquinaria perigosa. A lei apenas lhe permite conduzir automóveis, se estiver pelo menos há 1 ano, sem ataques.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se as convulsões não se controlarem com o tratamento.
  • Se as convulsões mudarem a forma de aparecimento.
  • Se não tolera o tratamento, ou surgirem efeitos secundários.
  • Se está grávida ou planeia ficar. Entretanto, não abandone o tratamento.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.