Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Dor Dorsal. Dorsalgia

 

A dorsalgia é a dor no meio das costas. Pode aparecer subitamente ou gradualmente ao longo de vários dias.

 

Está frequentemente relacionada com más posições no trabalho. Isso acontece frequentemente ao escrever à máquina, no computador, ao fazer um esforço com os braços para cima (carregar e descarregar, estender a roupa), ou no trabalho numa linha de montagem.

 

Se você está a passar por um mau momento e se sente tenso, é possível que os músculos das costas fiquem contraídos e tensos também, e que isso provoque dor.

 

Dor Dorsal. Dorsalgia

Não

Dor Dorsal. Dorsalgia

Sim

 

 

O que deve fazer?

 

  • Ande e mova-se.
  • Aplique calor durante 20 minutos várias vezes por dia na zona que doer mais.
  • Uma massagem suave pode aliviar a dor.
  • Pode usar medicamentos como o paracetamol com uma dose de 500-1000 mg a cada 6 a 8 horas, se necessário.
  • Pode fazer a sua vida normal, mas evitando a dor.

 

Evite

 

  • O repouso absoluto na cama, pois prolonga a dor.
  • Levantar pesos enquanto durar a dor.
  • Fazer limpezas inclinando o corpo para a frente.
  • Ir buscar objetos que estejam muito altos. É melhor subir em cima de um banquinho e colocar-se à sua altura antes de os agarrar.

 

Para que não volte a acontecer

 

  • Faça alongamentos antes de ir trabalhar para aquecer os músculos.
  • No local de trabalho mude de posição frequentemente; se puder faça alongamentos a cada 2 horas.
  • Tente relaxar 15 minutos todos os dias quando sair do trabalho.
  • A cama não deve ser nem demasiado dura nem demasiado mole.
  • Pratique desporto. Faz bem andar, nadar e fazer alongamentos.

 

 

Quando deve consultar o seu médico de família?

 

  • Se a dor o acordar a meio da noite ou não aliviar com o repouso.
  • Se a dor persistir mais de 2 semanas.
  • Se a dor apanhar o braço.
  • Se além da dor tiver febre, tosse ou perda de peso.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.