Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Fobias

 

Uma fobia é um tipo de ansiedade que consiste em sentir medo perante um animal, um objeto, uma atividade ou uma situação particular.

 

A pessoa reconhece que o seu medo é desproporcionado, mas as circunstâncias são superiores a ela. Quando aparece a fobia, pode notar suores, palpitações, boca seca, sensação de afogamento, enjoo, mãos apertadas, nervosismo e inclusive a impressão de estar prestes a morrer.

 

O medo de voltar a sentir esse nível de ansiedade faz com que as pessoas evitem as situações que o provocam, o que com frequência acentua o dito medo e atrasa a sua resolução.

 

Algumas fobias frequentes são o medo de espaços abertos (agorafobia), de estar preso nalgum lugar fechado sem poder sair (claustrofobia), dos aviões, de falar em público, de animais (cães, serpentes, aranhas), etc.

 

A maioria das fobias desaparace com o tempo, muitas delas sem tratamento médico.

 

Fobias

 

 

O que deve fazer?

 

  • Fale do seu problema a familiares ou amigos; por vezes já tiveram situações semelhantes e superaram-nas. Pergunte se algum deles está disposto a ajudá-lo a ultrapassar o seu problema.
  • Em primeiro lugar, aprenda métodos de relaxamento e controlo da respiração para que quando se encontrar perante a situação angustiante saiba o que fazer.
  • Evite tomar álcool ou medicação que não lhe tenha sido prescrita pelo seu médico.
  • Faça uma lista de todas as situações que lhe causam medo e ordene-as segundo o grau de ansiedade que lhe causam, da menor para a maior.
  • Com a ajuda dum familiar ou amigo, exponha-se à situação que lhe causa menos medo.
  • Quando começar a ficar ansioso, ponha em prática o aprendido. Respire lentamente e relaxe.
  • Lembre-se que os sintomas que apresenta constituem a resposta do seu corpo perante um alarme exagerado. Passam em alguns minutos. Com o tempo as sensações serão menos intensas.
  • Por vezes pode ser útil pensar em coisas agradáveis.
  • Repita várias vezes o seu encontro com o medo até que note que o superou.
  • Passe para a situação seguinte da sua lista e repita o anterior.
  • Os «altos e baixos» são frequentes; não desista.
  • Se os sintomas que apresenta são tão intensos que o impedem de enfrentar a realidade, faça-o com a imaginação. Ou seja, pense nas situações que lhe causam medo e imagine-se a enfrentá-las expondo-se primeiro ao que lhe provoca menos ansiedade. Por exemplo: se tem a fobia de andar de avião poderia começar por imaginar-se a fazer as malas, depois a apanhar um táxi, a chegada ao aeroporto, etc. Sempre ajudado pelos exercícios de relaxamento e respiração.
  • Procure saber se há grupos de auto-ajuda para o tipo de fobia que tem. Partilhar experiências pode ajudá-lo.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se estas situações interferem nas atividades da sua vida diária.
  • Se estes sintomas são muito intensos, já que pode ser necessária a ajuda de medicação e, por vezes, a de um profissional de saúde mental.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.