Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Tratamento com insulina

 

Em alguns casos, os comprimidos, mesmo associados, não são suficientes para controlar a glicose. Nesse momento é muito provável que o seu médico lhe proponha o tratamento com insulina. A insulina é administrada em injeções subcutâneas.

 

Existem dois tipos fundamentais de insulina, segundo a sua velocidade de atuação:

 

Insulinas Aspeto Início de ação Atuação máxima (horas) Duração (horas)
Lenta ou NPH Turvo 1-2 horas 4-8 12
Rápida Transparente 30 minutos 2-4 6

 

Existem também misturas de insulina, menos usadas na diabetes tipo 2. O seu uso melhora o controlo e evolução da doença.

 

 

Seleção e rotação das zonas de injeção de insulina

Diabetes: Tratamento com insulina

de frente

Diabetes: Tratamento com insulina

de costas

 

 

O que deve fazer?

 

  • Guarde no frigorífico a insulina que não está a usar (não no congelador).
  • A ampola ou caneta que está a usar deve ser conservada à temperatura ambiente no máximo 1 mês (não expor ao sol).
  • A insulina NPH deve injetar-se 30-45 minutos antes da refeição e a rápida 15-30 minutos antes.
  • Depois de injetar a insulina deve comer a refeição correspondente. Nunca a salte, pois poderia causar baixas de açúcar importantes (hipoglicémias).
  • Quando tem febre, vómitos ou diarreia faça mais controlos de glicémia no dedo e não deixe de administrar insulina nem reduza a dose ainda que coma menos. Beba muita água. Tome sumos, arroz aguado, leite com adoçante, etc. cada 3-4 horas.
  • Sítios para injetar a insulina: Pode ser nos músculos, parte superior dos braços, nádegas e abdómen. Não repetir no mesmo ponto da pele durante 1 mês. Se se injeta mais que uma vez por dia, utilize uma área diferente para cada injeção. Se vai correr não injete a dose nos músculos.
  • Técnica da injeção:
    • Confirme o tipo de insulina que vai usar.
    • Limpe o lugar da injeção com água e sabão. Se utiliza álcool deixe-o secar.
    • Se a insulina está turva, agite-a suavemente.
    • Carregue as unidades de insulina que deve injetar mais duas unidades extra.
    • Ponha a seringa ou a caneta com a agulha acima do que é para fazer e desperdice as 2 unidades extra para expulsar as possíveis bolhas de ar.
    • Pegue numa prega de pele e espete a agulha de forma reta (perpendicular) à pele. Se não puder pegar, por exemplo, estique a pele e espete num ângulo inclinado de 45º.
    • Aperte o êmbolo até ao final e mantenha a agulha espetada durante 10 segundos. Retire a agulha e pressione com um algodão. Não importa que saia sangue.
    • Cada agulha pode ser usada várias vezes. Quando a trocar, tape-a e guarde-a num recipiente. Leve-as ao centro de saúde para serem eliminadas.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

  • Se apresentar hipoglicémias ou, pelo contrário, os controlos de glicose forem repetidamente elevados.
  • Se os lugares das injeções apresentarem cicatrizes, zonas duras ou dolorosas.
  • Se vai iniciar um programa de exercício físico ou mudar de trabalho, para adaptar as doses de insulina.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.