Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Ansiedade

 

A ansiedade é a sensação que as pessoas experimentam quando se sentem ameaçadas ou quando enfrentam situações difíceis ou "stressantes".

 

Pode sentir palpitações, diarreia, enjoo, boca seca, tensão muscular, dor de cabeça ou, em certos casos, irritabilidade, dificuldades no sono, etc.

 

Se apresenta estes sintomas perante situações pouco relevantes ou quando a sua intensidade e duração não correspondem à causa que os provocou e isso afeta as suas atividades normais, considera-se que a ansiedade pode ser uma doença.

 

Ansiedade

 

 

O que deve fazer?

 

  • Faça uma lista das situações que o preocupam. Verifique se todas são imprescindíveis ou relevantes e se pode prescindir de algumas delas.
  • Analise o seu estilo de vida. Quanto tempo dedica a cuidar de si, da sua/do seu parceira/o, da sua família e amigos?
  • Fale das coisas que o preocupam com um amigo ou um ente querido em quem confie. Às vezes é tudo o que necessita para acalmar a sua ansiedade.
  • Também pode ajudar tomar as seguintes medidas:
    • Respeite as horas de sono.
    • Faça exercício de forma regular (por exemplo caminhar).
    • Limite o consumo de álcool, café ou chá.
    • Não fume nem consuma outras drogas (por exemplo, cocaína, etc.).
    • Se for possível, faça períodos de descanso no trabalho.
    • Programe tempo de lazer todos os dias.
    • Procure passar mais tempo com as pessoas de quem gosta.
    • Trate de aprender a fazer coisas com as mãos (como bordar, trabalhar com madeira, ou tecer), tocar um instrumento ou escutar música suave.
    • Aprenda e pratique técnicas de relaxamento.

 

Ansiedade

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Quando os sintomas que apresenta são muito intensos e incómodos.
  • Se a ansiedade lhe causa problemas no trabalho, no seu lar ou nas suas relações sociais.
  • Se não melhora ou não consegue saber a causa da sua ansiedade.
  • Se experimenta uma sensação repentina de pânico.
  • Se apresenta um medo incontrolável, por exemplo de ser infetado ou de adoecer.
  • Se apresenta sintomas de ansiedade em supermercados, elevadores, etc.
  • Se repete uma ação uma e outra vez, por exemplo, lavar constantemente as mãos, verificar várias vezes se desligou o gás e apagou as luzes.
  • Se a ansiedade aparece ao recordar um trauma anterior.
  • Se já tentou tomar medidas e cuidados pessoais durante várias semanas sem êxito.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.