Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Luto

 

Poderá sentir dor por perda de um ente querido mas também pela perda do emprego ou da sua casa, pela saída dos filhos do lar, por um divórcio, etc. O sentimento que experimenta nestes casos tem o nome de luto.

 

O luto tem etapas distintas. É importante respeitá-las e considerá-las normais e inclusivé necessárias. Cada etapa tem uma duração diferente em cada pessoa.

 

As etapas do luto são quatro:

 

  1. Choque emocional, impacto ou negação. Pode durar dias a poucas semanas. Nesta etapa pode sentir-se atordoado, confuso ou inclusivé sentir-se como se a perda nunca tivesse ocorrido.
  2. Raiva, frustração, ou culpa. Pode durar de algumas semanas a poucos meses. É normal que se sinta aborrecido com alguém ou consigo mesmo.
  3. Desorganização, desespero, negociação, tristeza. Pode durar 1 a 2 anos ou até mais.
  4. Aceitação, reestruturação, reorganização da vida.

 

Luto

 

 

O que deve fazer?

 

  • Deixe «sair» a dor, chore se precisar. Permita-se sentir-se aborrecido ou enjoado, ou como se sentir.
  • Fale sobre os seus problemas com outras pessoas de confiança.
  • Dê a oportunidade aos seus amigos e entes queridos de estar a seu lado. Peça ajuda se necessitar.
  • Passados os primeiros dias pode ser-lhe útil estabelecer um horário e cumpri-lo (hora de levantar, alimentação, hora de deitar, etc.).
  • Regresse à sua rotina diária o mais depressa possível e trate de manter as suas responsabilidades.
  • Alimente-se bem.
  • Durma horas suficientes.
  • Evite o álcool. Pode fazê-lo sentir-se mais deprimido.
  • Não se auto-medique.
  • Evite tomar decisões importantes, deixe-as para mais tarde. Não é conveniente iniciar logo uma nova relação afetiva.
  • É normal reviver os sentimentos de tristeza em aniversários, festas e outros momentos especiais. Com o tempo, a intensidade destes sentimentos reduz-se.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se apresenta nervosismo intenso ou não consegue dormir.
  • Se crê que não consegue superar esta perda.
  • Se consome drogas, álcool ou tranquilizantes.
  • Se tem ânimo intensamente triste por mais de 2 meses. Em certas ocasiões é difícil distinguir o luto da depressão.
  • Se vê que não consegue realizar as suas tarefas habituais.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.