Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

VIH/SIDA

 

A Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA) é uma doença causada pelo vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). O VIH debilita o sistema imunológico do organismo, causando infeções difíceis de combater.

 

Apesar das medidas de prevenção e informação, continuam a existir novos casos. O início da doença é muito lento, pelo que uma pessoa pode estar infetada sem o saber durante muito tempo até que apareçam sintomas de alguma infeção ou se façam análises sanguíneas por outro motivo qualquer.

 

VIH/SIDA

 

 

O que deve fazer?

 

  • A melhor maneira de prevenir a infeção é estar bem informado sobre as situações e comportamentos que deve evitar e agir em consonância;
  • O VIH pode ser transmitido de pessoa a pessoa através dos fluidos corporais, como: sangue, sémen, secreções vaginais e, com menor probabilidade, leite materno. As formas mais comuns de transmissão do VIH são:
    • Relações sexuais com penetração (vaginal, anal e oral) sem preservativo e com uma pessoa infetada. Quantos mais companheiros sexuais se tenham, maior é o risco de contágio pelo VIH ou outras infeções de transmissão sexual;
    • Partilhar seringas, agulhas, outro material de injeção ou qualquer instrumento cortante que tenha estado em contacto com sangue infetado. O VIH pode-se transmitir ao partilhar instrumentos usados para fazer tatuagens, acupunctura, piercings e furar as orelhas;
    • Por via maternofetal. Uma mãe infetada pelo VIH pode transmitir o vírus ao seu filho durante a gravidez, parto ou aleitamento.
  • Portanto:
    • Use um preservativo (feminino ou masculino) de forma correta cada vez que tiver uma relação sexual com penetração com pessoas infetadas ou com aquelas que desconhece se estão;
    • Nunca partilhe agulhas ou seringas;
    • Se quer uma tatuagem ou piercing, faça-o somente em lugares autorizados e controlados sanitariamente;
  • O vírus não se transmite por contacto com lágrimas, suor, tosse, espirros, alimentos, roupa, cobertores, telefonemas ou objetos de uso comum na vida escolar, laboral e social. Também não se transmite ao dar a mão, abraçar, beijar ou partilhar duche, lavatórios ou piscina, instalações desportivas, locais de trabalho ou colégios. Até ao momento, não se demonstrou que possa haver contágio através de picadas de animais domésticos, mosquitos ou outros insetos, nem por ser dador de sangue.

 

VIH/SIDA

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se suspeita que se possa ter infetado, é conveniente realizar um teste VIH/SIDA. No entanto, só se pode estar seguro do resultado até que tenham passado 3 a 6 meses desde a altura do possível contágio;
  • O teste é voluntário e confidencial e, se desejar, anónimo;
  • Um teste com resultado positivo para VIH significa que está infetado com o vírus que causa SIDA. No entanto, estar infetado com o VIH não significa ter SIDA. Na atualidade, existem tratamentos que podem evitar, em grande medida, a progressão da infeção para SIDA.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.

 

 

Vídeo realizado pelo UCC Cuidar, a propósito do Dia Mundial de Luta Contra a Sida