Pesquisa

Diagnóstico pré-natal. Amniocentese e biópsia coriónica

 

O diagnóstico pré-natal é o diagnóstico de doenças do bebé antes do parto. Obtém-se mediante exames realizados durante a gravidez, que detetam problemas devidos a alterações nos cromossomas, defeitos no desenvolvimento da medula, cérebro e malformações.

 

 

O que deve conhecer?

 

  • Atualmente realizam-se em todos os casos:
    • Ecografia, através da qual se verifica o correto desenvolvimento do feto e se detetam possíveis malformações no feto.
  • Os casais interessados podem realizar, a nível particular:
    • Análises do sangue materno para detetar substâncias como a proteína A plasmática associada à gravidez (PAPPA), betagonadotrofina coriónica humana (beta-HCG) e alfafetoproteína (AFP). Estas substâncias permitem saber se há possibilidade de doença no seu bebé.
  • Outros exames mais invasivos (biópsia coriónica e amniocentese) estão indicados:
    • Se tem mais de 35 anos.
    • Se teve abortos repetidos.
    • Se teve um nado morto ou com malformações.
    • Se padece de alguma doença hereditária (ou o pai do bebé).
    • Se existem alterações nas ecografias ou análises realizadas durante a gravidez.
  • A biópsia coriónica consiste em extrair um pequeno fragmento da placenta chamado vilosidade coriónica.
    • Realiza-se entre as 10 e as 14 semanas de gravidez.
    • O ginecologista consegue a amostra introduzindo uma agulha através do abdómen ou da vagina guiando-se através de ecografia.
    • Não necessita de hospitalização, no entanto deve fazer 24 horas de repouso.
    • Ao realizar este exame tem um pequeno risco de aborto (1 a 2 casos em cada 100 exames).
  • A amniocentese consiste em extrair uma pequena quantidade do líquido que rodeia o bebé.
    • Realiza-se pouco antes do meio da gravidez (entre as 15 e as 19 semanas).
    • O ginecologista introduz uma agulha na região abdominal que rodeia o umbigo, guiando-se por ecografia para não causar danos no bebé.
    • Não necessita de hospitalização.
    • Em casa deve fazer repouso durante 24 horas.
    • Ao realizar este exame tem um pequeno risco de aborto (1 caso em cada 100 exames).
  • Estes exames invasivos não detetam todas as doenças, no entanto são muito seguros nos casos de sindroma de Down (Mongolismo).
  • Cabe aos pais, uma vez avaliado o risco e devidamente assessorados pelo seu médico, tomar uma decisão.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Uma vez realizada a amniocentese ou a biópsia coriónica, dirija-se às urgências de ginecologia se:
    • Começa a ter contrações ou dor abdominal forte (é normal um pouco de dor durante um curto espaço de tempo).
    • Começa a sangrar ou a sair líquido vaginal que não pára (no princípio é normal que sangre um pouco ou que saia algum líquido vaginal).
  • Tem febre.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.