Pesquisa

Ferida sangrante

 

O principal risco imediato das feridas é a perda de sangue. Se esta perda for abundante requer uma atuação urgente.

 

Nas feridas abertas existe também o risco de infeção, que em algumas situações pode estender-se pelo organismo e causar uma doença grave.

 

Ferida sangrante

Ferida sangrante

 

 

O que deve fazer?

 

Quando deve avisar o serviço de urgência

 

  • Se a ferida sangra abundantemente ou não consegue parar a hemorragia.
  • Se o ferido se apresenta pálido ou frio, ou se perde a consciência.
  • Para controlar a hemorragia aplique pressão direta sobre a zona que sangra. Coloque compressas ou pano limpo sobre a zona que sangra e pressione durante vários minutos até que deixe de sangrar. Nos casos em que seja possível, mantenha as compressas ou o pano reforçados por uma faixa ou um lenço. Não tente retirar as compressas quando crê que a hemorragia parou, porque pode retirar o coágulo e a ferida volta a sangrar.
  • No caso de feridas em pernas ou braços, deve elevar o membro acima do nível do coração da vítima.
  • No entanto, se a hemorragia persistir, aplique pressão por baixo da axila se a ferida for no braço ou na virilha se a ferida for na perna.
  • Apenas em casos extremos, como amputação traumática de um membro (desenraizamento dum braço ou duma perna), e se a hemorragia for maciça, pode fazer um garrote (consiste em cortar a circulação, amarrando com força uma faixa ou cinto para impedir a hemorragia) para evitar a perda sanguínea, enquanto o ferido não puder ser tratado por profissionais médicos.
  • Se notar que o ferido se torna pálido ou azul e com a pele fria ou perde a consciência, avise o serviço de urgência se ainda o não fez. Agasalhe a vítima e não tente dar-lhe de comer ou de beber. Permaneça com ela até à chegada da ajuda médica. Não mobilize a vítima a menos que haja fogo ou perigo de explosão.
  • As escoriações e lacerações são muitas vezes feridas sujas. Se a hemorragia não for muito alarmante, pode lavar-se primeiro com água fria sob pressão, ou soro fisiológico se tiver. Depois de limpar a ferida pode aplicar uma solução antisséptica. Não é preciso cobrir a ferida com compressas a menos que esta seja extensa ou localizada numa área que se possa sujar ou magoar.
  • Perante um corte atue como nas restantes feridas. Dependendo do tamanho e da profundidade pode ser necessário suturar ou aplicar adesivo.
  • Em todos os casos deve ser verificado se os feridos estão devidamente vacinados contra o tétano.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Toda a ferida que sangre ou tenha sangrado abundantemente deve ser reavaliada pelo seu médico.
  • Feridas na cara e nos pés; feridas sujas, profundas, punctiformes e produzidas por esmagamento.
  • Lesões que, embora não pareçam graves, apresentem sinais de infeção (dor, inchaço, vermelhidão, pus), ou se o doente tiver febre.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.