Pesquisa

Disfonia. Afonia

 

A disfonia é a dificuldade para produzir sons ao falar ou uma alteração no tom ou na qualidade da voz. A voz pode soar diminuída, estridente ou rouca (rouquidão). A afonia é a perda total da voz.

 

As causas mais frequentes são as laringites ou a inflamação da laringe (sítio onde estão as cordas vocais).

 

Podem ser provocadas por uma constipação comum (vírus), pelo mau uso da voz (como por exemplo gritar ou cantar muito alto), por respirar substâncias irritantes ou pelo consumo de tabaco ou álcool, pelo choro ou gritos excessivos das crianças, ou ainda, com menor frequência, pelo refluxo gástrico (ácido do estômago que irrita a laringe). Em alguns casos a inflamação pode resultar em verdadeiras lesões das cordas vocais, com nódulos, pólipos ou granulomas de contacto.

 

De um modo geral, curam em poucos dias, mas algumas pessoas, pela sua profissão (professor, músico, vendedor, etc.) têm maior risco de ter estes problemas, pelo que devem ter cuidados especiais.

 

Disfonia. Afonia

 

 

O que deve fazer?

 

  • Não fume. Qualquer dia e qualquer motivo são bons para deixar de fumar.
  • Beba muitos líquidos.
  • Evite:
    • As bebidas muito frias ou muito quentes e as comidas picantes.
    • O álcool.
    • Os ambientes com muito fumo, pó ou gases de produtos irritantes.
    • O ar seco. Pode humedecer o ambiente com um vaporizador.
  • Fale pausadamente.
  • Utilize pouco a voz. Fale menos e sempre num tom e intensidade moderados, não grite, nem ria de forma demasiado forte.
  • Evite:
    • Falar alto em ambientes ruidosos. Não fale mais alto do que as máquinas que o rodeiam, do que o tráfico intenso ou que outras pessoas.
    • Falar durante o esforço ou o exercício físico.
  • Não confirme verbalmente tudo o que diz o seu interlocutor, mantenha em repouso a voz enquanto escuta.
  • Não aclare a voz repetidamente (é o «cruuhm…»), nem pigarreie fortemente. Isto aumenta a inflamação das cordas vocais.
  • Evite também posturas tensas ao falar, tente relaxar os músculos dos ombros e pescoço, de modo a que não se notem as veias do pescoço.
  • Reduza no possível as situações de esgotamento, stress, falta de sono e tensão psíquica.
  • Se não melhorar, aumente o repouso da voz. Não fale.
  • Deve saber esperar dado que o processo de cura pode durar vários dias.
  • Os gargarejos não têm nenhum efeito terapêutico nas cordas vocais. Evite também os descongestionantes (gotas para o nariz) porque podem desidratar as cordas vocais e prolongar a irritação.

 

Disfonia. Afonia

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se além da disfonia ou afonia tem dificuldade em respirar ou deglutir.
  • Se ocorre com frequência ou a rouquidão dura mais de 15 dias.
  • Se a rouquidão é num lactente com menos de 3 meses.
  • Se se acompanha de salivação excessiva, em especial em crianças.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.