Pesquisa

O que fazer em caso de meningite

 

A Meningite é uma inflamação das meninges ou membranas que rodeiam o cérebro. A Meningite pode ser provocada por vírus ou bactérias. A causa viral é mais frequente e é quase sempre benigna. A causada por bactérias pode ser mais grave, sendo a causada pelo meningococo, a mais habitual.

 

A maioria dos casos tem cura com o tratamento. Para a conseguir é muito importante agir com rapidez, para poder realizar o diagnóstico e o tratamento o mais cedo possível.

 

O que fazer em caso de meningite

 

 

O que deve fazer?

 

  • Em Portugal existe um sistema de vigilância epidemiológica que se coloca em marcha perante qualquer caso de Meningite;
  • Se se detetou um caso ao seu redor, os responsáveis sanitários avaliam as medidas necessárias e atuam de forma imediata, tanto no domicílio como nos lugares onde tenha estado a pessoa doente: escola, creche ou local de trabalho;
  • São, por eles, recolhidos todos os dados possíveis do paciente. Quando dispõem dos resultados, dão instruções aos familiares e companheiros do doente, sobre as medidas que devem seguir. Estas são distintas, dependendo do tipo de meningite:
    • Vigilância ativa do aparecimento de qualquer sintoma anormal: febre alta, dor de cabeça intensa, vómitos súbitos e, principalmente, rigidez da nuca;
    • Administração de antibióticos a pessoas que estão mais expostas ao contágio: as que dormem na mesma habitação, estiveram expostas a secreções como saliva (beijos, espirros…) ou partilharam alimentos (partilhar a mesma garrafa, a mesma sandes) ou utensílios de higiene bucal nos 10 dias anteriores ao desenvolvimento da doença;
    • Administração de vacinas para a prevenção da doença. Existem vacinas eficazes para prevenir a meningite produzida por alguns micróbios, como os meningococos C, o Haemophilus influenzae tipo b e o Pneumococo, mas não se dispõe de vacina contra o meningococo B.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Em Portugal, recomenda-se e facilita-se, de forma gratuita, a vacinação sistemática de todas as crianças, dentro do Plano Nacional de Vacinação, contra o Haemophilus influenzae tipo b e o meningococo tipo C. Esta última também se deve oferecer às crianças maiores e adolescentes que não a tenham recebido anteriormente. A vacinação das crianças segue um plano recomendado, pelo que se deve assegurar, através do Boletim de Vacinas ou por consulta ao seu Médico de Família ou Pediatra que o seu filho recebeu estas vacinas. As crianças até aos 2 anos também beneficiam em ser vacinadas contra o Pneumococo, um outro agente de meningite em crianças pequenas, mas esta vacina não pertence ao Plano Nacional de Vacinação, podendo ser adquirida na farmácia.
  • Se tem febre com dor de cabeça muito intensa e vómitos, sem uma explicação aparente.
  • Sempre que tenha dúvidas sobre como agir.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.