Pesquisa

Diabetes tipo 2: Cuidados com os pés

 

As pessoas diabéticas devem cuidar dos seus pés porque podem sofrer complicações com facilidade. Nos pés os nervos podem adoecer (neuropatia) ou aparecer problemas de circulação do sangue (arteriopatia), o que pode chegar a produzir verdadeiras lesões.

 

A neuropatia provoca uma diminuição ou perda da capacidade de sentir dor, calor ou frio. A arteriopatia atrasa a cicatrização das feridas, o que facilita que possam infetar e ulcerar.

 

 

O que deve fazer?

 

  • Não fume. O tabaco obstrui a circulação e reduz a irrigação dos pés.
  • Caminhe diariamente: ativa a circulação.
  • Não use ligas, meias elásticas, nem calçado apertado.
  • Examine os seus pés semanalmente ou, se tem problemas de circulação ou da sensibilidade, diariamente. Utilize um espelho para ver as plantas do pé. Procure zonas endurecidas (calosidades), gretas, zonas vermelhas, pontos dolorosos, zonas frias, pele macerada e úlceras. Se não consegue examiná-los bem, peça ajuda a um familiar.
  • Mantenha os pés limpos. Lave-os diariamente, com água tépida e sabão. Primeiro teste a temperatura com a mão. Não deixe os pés de molho mais de 5 minutos. Seque-os bem, sobretudo entre os dedos. Se tem a pele seca, ponha creme hidratante, mas evite fazê-lo entre os dedos.
  • Cuide especialmente das unhas e das calosidades. Corte as unhas depois de ter lavado os pés e sempre em linha reta. Utilize corta-unhas ou tesoura de pontas redondas. Lime as pontas, não as corte. Se não vê bem, peça ajuda. Não deixe que as calosidades fiquem grossas porque podem acabar por ulcerar. Lime-as com uma lima ou com pedra-pomes mas não as corte com tesoura, canivete ou bisturi. Não use calicidas. Consulte o seu médico.
  • Cuidados com o calçado: Use sapatos largos, cómodos e folgados. Devem ser de material transpirável, salto baixo e sola grossa. Utilize os sapatos novos poucas horas cada dia até se adaptarem. Antes de os calçar verifique que não há objetos lá dentro nem pregas duras.
  • Outros cuidados gerais aos pés:
    • Não ande descalço, pode fazer feridas com facilidade e não notar.
    • Não utilize saco de água quente, manta elétrica, nem outras fontes de calor em contacto direto com a pele. Pode queimar-se sem se dar conta.
    • Utilize meias grossas de algodão ou lã.
    • Nalgumas ocasiões o seu médico pode indicar-lhe que precisa de palmilhas ortopédicas ou de sapatos especiais. Siga as suas indicações.
    • Faça as revisões dos seus pés que o seu médico/enfermeira lhe tenham indicado; no mínimo uma vez por ano.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Periodicamente ou sempre que apresente algum dos seguintes problemas: pés frios, pele seca e gretada, calosidades, deformidades, pele negra, sensação de formigueiros, dormência ou queimadura dolorosa, unhas encravadas, dor, ou qualquer ferida, úlcera, ou suspeita de infeção dos pés.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.