Pesquisa

Preservativo e outros métodos de barreira; DIU

 

 

São métodos que se utilizam para evitar uma gravidez, já que impedem a união do óvulo e do espermatozóide, ou que, uma vez unidos possam desenvolver-se. Estes métodos não alteram a sua fertilidade.

 

 

O que deve fazer?

 

 

Preservativo

 

  • Masculino
    • É um invólucro de látex muito fino que se coloca no pénis quando está em ereção. Cada preservativo só se usa uma vez. Para que seja eficaz coloque-o antes de qualquer contacto genital. Verifique se está roto depois de o usar. A melhor maneira de o fazer é enchê-lo de água.
    • Não o utilize se for alérgico ao látex.
    • Verifique a data de validade.
    • Como lubrificantes pode utilizar cremes espermicidas ou glicerina. Evite os cremes hidratantes, a vaselina e o óleo para bebé, porque estragam o preservativo.

 

O SNS (Serviço Nacional de Saúde) fornece preservativos gratuitamente.

 

  • Feminino
    • É um saco de plástico, de tamanho maior do que o masculino, mais duro e resistente. Coloca-se na vagina.
    • Cada preservativo só se utiliza uma vez. Pode utilizá-lo se for alérgica ao látex.

 

Os dois tipos de preservativo são eficazes para evitar a gravidez e protegem do contágio de doenças de transmissão sexual, incluindo o vírus da Sida.

 

 

Diafragma

 

  • É um objeto de látex com forma de meia esfera.
  • Coloca-se na vagina antes da relação sexual (2 horas antes no máximo) e retira-se 6-8 horas depois.
  • Necessita observação ginecológica para saber o tamanho que lhe é mais adequado. O seu ginecologista ensinar-lhe-á como utilizá-lo.
  • Pode lavá-lo e voltar a utilizar. Renova-se cada 1-2 anos.
  • Tem de utilizar com cremes espermicidas.
  • Não previne doenças sexualmente transmissíveis.
  • Não deve utilizá-lo se tiver alergia ao látex.

 

 

Espermicidas

 

  • São substâncias que se apresentam sob a forma de espumas, cremes ou comprimidos vaginais. Evitam a gravidez destruindo os espermatozóides.
  • Deve usá-los com outro método anticoncetivo.

 

 

Dispositivo intrauterino (DIU)

 

  • Mata os espermatozóides e produz alterações no colo e no interior do útero que não permitem a gravidez.
  • É um objeto de plástico rodeado de cobre, tem o tamanho aproximado de um alfinete. O seu médico colocá-lo-á dentro do útero. Não necessita de anestesia.
  • É conveniente fazer a revisão todos os anos e mudá-lo cada 5 a 10 anos, segundo o tipo. Pode retirar-se em qualquer momento.
  • Tenha em conta que se utiliza DIU pode ter menstruações mais prolongadas e dolorosas.
  • É pouco provável que o expulse, embora possa ocorrer nos primeiros dias após a colocação ou durante a menstruação.
  • O DIU não protege de doenças sexualmente transmissíveis.
  • O SNS (Serviço Nacional de Saúde) fornece o DIU gratuitamente.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se o preservativo se rompeu durante a relação sexual.
  • Se decidiu utilizar um DIU como método anticoncetivo.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.