Pesquisa

A reforma

 

 

A idade, problemas de saúde, ou alterações no seu emprego transformaram-no num «reformado».

 

Embora algumas pessoas a sintam como uma porta de entrada para a velhice, a reforma é uma época muito interessante da vida. Repleta também de oportunidades. Deve seguir em frente, e fazer tudo o que o seu corpo e sua mente sejam capazes de permitir.

 

O que vale como pessoa não depende de ser um trabalhador no ativo ou não.

 

 

O que deve fazer?

 

Sinta-se vivo e bem, em cada momento, em todos os aspetos.

 

  • Cuide da sua higiene pessoal, da sua imagem, da roupa com que se veste. Uma boa imagem externa também o ajuda a sentir-se bem.
  • Levante-se todos os dias à mesma hora.
  • Mantenha a sua forma física. Faça exercício. Vai melhorar a sua qualidade de vida.
  • Coma de forma equilibrada e saudável. Consuma mais cereais, verduras e fruta. Substitua a carne vermelha por carne branca. Desfrute da comida: «comer» deve ser um tempo agradável para si e para os seus.
  • Não fume.
  • Se ingere álcool, faça-o com moderação, e apenas se a sua saúde o permitir.
  • Aproveite o seu tempo livre. É provável que tenha passado toda a sua vida a trabalhar e agora não saiba com que ocupar seu tempo livre. É o momento de fazer coisas que antes não podia: ler, escrever, resolver charadas, praticar o seu passatempo favorito, fazer voluntariado, ajudar a sua família. Manter-se ativo vai ajudá-lo a ter a mente em forma. Informe-se das atividades que pode fazer no local onde vive. Recorra aos centros municipais. Conheça a associação de reformados mais próxima de sua casa.
  • Mantenha-se informado diariamente com a televisão, rádio, ou imprensa.
  • Ajude nas tarefas domésticas.
  • Aproveite para estar com seus netos. Nesta idade é muito propício o diálogo e a conversação; com eles podemos enriquecer-nos mutuamente.
  • Cultive as reuniões de amigos, as visitas a familiares ou conhecidos e as tertúlias.
  • As necessidades sexuais formam parte da vida das pessoas. Ser idoso não quer dizer que tenha que renunciar a este aspeto da relação com seu companheiro.
  • Não tenha receio de pedir o apoio da sua família para adaptar-se o melhor possível a este novo período.
  • O seu corpo e a sua mente trabalharam muito. É muito provável que com a idade venham alguns «achaques», doenças, muitas delas crónicas. Aprenda a conviver com elas e a cuidar de si.

 

 

Quando consultar o seu médico de família?

 

  • Se com a reforma se sente mais nervoso ou deprimido.
  • Se nota que se encontra pior de saúde e aparecem problemas que antes não tinha.
  • Estabeleça com seu médico e enfermeira as consultas de controle que deve fazer a partir deste momento.

 

 

Excerto do Guia Prático de Saúde - da semFYC (Sociedad Española de Medicina de Familia y Comunitaria)

Traduzido e adaptado pela APMGF (Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), julho 2013.